28.2.07

Preguiça

não quero fazer nada
que dê em algo
que tenha sentido
que seja objetivo

que me dê motivo

pra ir embora
com tim maia

morro de sono
canto o universo
em desencanto.

25.2.07

Labuta

o labor tem seu sabor
tem gosto
tem cor
sei de cor
o seu teor
teoria
na prática
do odor
na lida
decoro
ao seu redor
roedor
receio
sem valor

trabalho
malho
erro
falho

labuta
la vida
louca

como um bem-te-vi.

22.2.07

Cinzas


foi tudo que restou

depois do último

suspiro


serpentinas

foi tudo que girou

depois do último

gesto


confetes

foi tudo que tocou

depois do último


acorde


a folia acabou.

19.2.07

Não tinha a ver

a pulga com o carrapato
a meia com o sapato
o buraco com o rato
a comida com o prato

a princesa com o sapo

não tinha a ver

eu com você
o programa com a tv
o azeite com o dendê
o fusca com o fenemê

o saci com o pererê

não tinha a ver

então por que te vi
peri beijou ceci
e acabou aí
ali

ihhhhhhhhhhhhhhh
só vejo uma fila de agás
atrás

de mimmmmmmmm.

15.2.07

Carnaval


você ainda não me ensinou a sambar

mas eu sei que vou te amar

por toda a minha vida


carnaval

você pensa que cachaça é água

e lança seu perfume de alegria

nessa avenida iluminada


carnaval

esse ano não vai ser igual aquele que passou

vamos brincar até quarta-feira

e tudo sempre vai durar


porque carnaval

você é minha brincadeira séria

o resto da vida é besteira.

10.2.07

Velhos amigos

são como sujeira no umbigo
pedaços do princípio
guardados
com todo o cuidado
que só o desleixo deixa

amigos de outrora
outras horas
contidas
num canto
escuro
da memória

tempo sem juízo
juiz e regras
todos íntegros
nomes inteiros
na lista de presença

presentes do tempo
que a vida não era
folhetim

éramos sim
boletim.

8.2.07

Vida moderna

a terra
tão contida
num vaso

o fogo
tão fruto
do isqueiro

o ar
tão frio
e condicionado

a água
tão dividida
pelo chuveiro

onde foram parar
os quatro elementos

onde vai dar
a vida moderna

é
pelo visto
saímos da caverna.

7.2.07

Compromisso

a poesia não tem compromisso

nem virtude
nem vício

pega no meio
se perde no início

é tim sem maia
é jaca sem visco

aranha sem teia
olho com cisco

é furo na meia
é viola no saco

chute na veia
calo no pé

a poesia só serve pra isso

abrir a cabeça
encher o pulmão

morder seu coração.

6.2.07

Geribáticos

contra os sorumbáticos
temos os geribáticos
contra a volta às aulas
temos professoras novas

novos amores
odores de cotovelos
intermináveis novelos
novelas das sete
onde o amor está no ar

sempre vence

você me convence
a ser feliz

contra os macambúzios
temos búzios

a sorte está lascada.

2.2.07

Búzios

jogo de búzios
jogo do mar contra a areia
vento traz sereias
conjunto de curvas
ondulando certezas
quebra-mar de friezas

beleza

não há nado
não há nada
que o mar não leve

pras profundezas.