29.9.07

Rosa

a menina toda prosa
vestiu rosa
e cresceu

cresceu aos próprios olhos
e aos olhos alheios
aos seus

saiu de casa embrulhada
em sonhos próprios
só seus

distraída atravessou a vida
aquela avenida
e desapareceu.

24.9.07

20.9.07

Barraco

poesia e porrada
é só começar

quebra o verso
soca a rima
chuta a métrica
passa por cima
arrebenta o ritmo
alucina

poesia e porrada
só pra variar

perdeu poeta
perdeu.

16.9.07

Psicologia

eu penso
você pensa
nós pensamos

eu tenso
você tensa
nós casamos

eu lenço
você lágrimas
nós nos separamos

nosso inferno
anda cheio
de boas intenções.

14.9.07

Bananeira

de cabeça pra baixo
acho tudo
um esculacho

invertido
divertido
sem sentido

largo tudo
e me esborracho.

9.9.07

Beethoven

estou surdo
mas sinto
a música
fluindo
passo a vida
sentindo
indo e vindo
mesmo que nenhum movimento
tenha sentido
torno humano
o mundo
em que vivo

sou surdo
tenho a felicidade
de não precisar mais
ter ouvidos.

7.9.07

Dependência

sou dono do meu destino
escrevo embaixo
e assino

sou senhor do meu karma
miro o futuro
uso arma

sou proprietário do meu conjugado
ando livremente
no metro quadrado

sou independente do meu verso
morro de medo
e me despeço.

2.9.07

Setembro


quando me lembro

é setembro



sol e vento

resolvendo levar



o que restar

dos meus cabelos



mês de perdas e ganhos

inesquecíveis



dias de pedras e sonhos

intangíveis



há coisas que esqueço

e há as das quais não lembro



é possível

é setembro.