29.3.08

Dengue




um mosquito

um medo
um apelo

nunca é tarde
nunca é cedo
somos grandes
somos pequenos

demais


para morrer.

21.3.08

O coelho e a galinha


corre-corre-corre
cisca
cisca
cisca
corre-corre-corre
bica
bica
bica
pula-pula-pula
cisca
bica
pia
corre-pula-copula
arrepia
pia
pára

e assim nascem os ovos de páscoa.

17.3.08

Falha

falha no sistema
furo no esquema
fraude no poema

a musa dorme de blusa
sem nada por baixo

a lua não está nem nua
vaga perdida no espaço

a estrela é só centelha
velho fogo fácil

farsa no esquema
força do sistema

furo no poema

aqui a poesia

perde o compasso.

14.3.08

Dia da Poesia

nesse dia
tão poético

minha mãe nasceu

nesse dia
tão patético
lembro que ela morreu

nesse dia
tão tião
lamento o que ela levou

e lavo a alma
na chuva
do que ficou.

9.3.08

Março

os peixes do meu aquário
me olham de lado
sabem que vivo afogado

em sentimentos
que não consigo filtrar
meu ph está alterado

solto um pecado
em cada bolha
de ar.

1.3.08

Rio


você me preocupa
ocupa meu pára-brisa
com seu hálito quente

rio
você me dá trabalho
ocupa meu dia-a-dia
com seu ar inocente

rio
você não tem culpa
de sua beleza indecente
ocupa minha mente

e passa sambando
no meu coração.