29.3.14

27.3.14

24.3.14

Antolhos

feche seus olhos
e veja os repolhos
plantados no quintal
feche seus olhos
e veja os molhos
de chaves no varal
feche seus olhos
e tire os antolhos
que te fazem

enxergar tão mal.

Uefecê de você

meu coração
não bate
apanha
todo dia
toda hora
todo segundo
de todo mundo

meu coração

é um perdedor
de uefecê
entrou na luta
só pra apanhar
de você.

22.3.14

Nova ortografia

um dia
tive uma ideia
mas ela foi ao vento
[ar em movimento]

e perdeu o a(c)ento

que é para eu não duvidar
da força de um
elemento.

18.3.14

Palavrice

é tanta palavra
é tanto disse-me-disse
pra no fim das contas
sair
esse discurso

de miss.

12.3.14

Jamaicana

a vida passa
como uma atleta
jamaicana
tão esguia
tão sacana
tão veloz

que por um triz
o fósforo

parece chama.

Um café para nós dois



acreditar
no para sempre
no por você
no amor

acreditar

porque o dia
que desistirmos
os sonhos tomarão café da manhã

com a realidade.

4.3.14

Direitos e deveres

direito à tristeza
ao fracasso
à derrota
direito à solidão
à compulsão
à obsessão
direito à desilusão
ao desconhecimento
à distração
direito à revolta
ao desespero
à revolução

quanto aos deveres
nada devo
anoto as dívidas

na palma da mão.

3.3.14

Minha rua

minha rua tem um mendigo
de estimação
alguns dão abrigo
outros dão bebida
há quem dê pão

o mendigo tem um cachorro
de estimação
ele lhe dá abrigo
divide a comida
e passa a mão

minha rua tem um mendigo
um cachorro
e gente
que passa apressada
na contramão.

Equilíbrio

ando
há tantos anos
na corda bamba
que valsa
pra mim é samba.