31.5.14

26.5.14

Revoluções Solares

ontem
mais velho fiquei

velho risonho
velho choroso
velho enferrujado
velho oleoso
velho embriagado
velho amoroso

ontem
fiquei mais velho

velho enjoado
velho esperançoso

velho demais para morrer de tédio
novo demais para viver de nervoso

ontem fiquei mais novo
na contagem
regressiva
de volta

ao ovo.

23.5.14

Ignorante

gosto
do desconhecido
como se ele fosse
um velho amigo
um vizinho antigo
um bombom guardado
gosto
do desconhecido
com seu gosto
estranho
de algo
que nunca será
ao meu lado.

15.5.14

Limonadas

no sinal
o menino faz
com limões
o que nunca farei
na vida
malabarista
na pista
despista
o destino
certo
num mundo
de sinais
fechados.

13.5.14

Luto na colmeia

vi
uma abelha
morrer
e pensei
em todo o mel
que ela deixou
de fazer
a morte
não é o fim
do presente
é ausência
de futuro.

10.5.14

Térmico

tomo uma dose
de licor
pra esquecer
o frio interno
por dentro
sinto frio
mas sei que 
lá fora
é o inferno.

Trilha sounora

quando eu morrer
não quero um rip
quero um rap
e que um anjo
me carregue
até porque
soul leve
como
a chuva
que me reggae.

5.5.14

Vida a quilo

sozinho ao molho pardo
seguiu vivendo
na companhia dos outros
aqueles mesmos
que nunca lhe deram
a cor
e o sabor
de uma vida

mista.

Proporção

a noite
traz dúvidas
se amanhecer
vale a pena
mas o dia
brilha mais
quando a noite
não é pequena.