31.5.16

Mosca

poetas gostam
de enfeitar
as cenas tristes
da vida
e assim chamam
de borboletas
os versos
que sobrevoam
as feridas
talvez
eu não seja
poeta
ou tenha
uma alma
esquisita
meus poemas
em geral
são moscas
pousando
em esperanças
perdidas.


28.5.16

Recorte aqui

qualquer pessoa
de bom juízo
sabe
que nesta vida
o que nos mata
não é a morte
é a vida
entrecortada
à própria sorte.

26.5.16

Coletivo

quer dizer então
que somos sem
luta de classes
preconceito
estupro
ódio
golpe
quer dizer então
que somos trinta
contra uma
indefesa
drogada
exposta
destruída
quer dizer então
que somos assim
cegos
céticos
apolíticos
sem compromisso
desavisados
quero dizer então
que não aceito
não me calo
não me conformo
não engulo
não paro
não perdoo
quero dizer
e fazer
a diferença
que é melhor
que viver
ou morrer assim
anestesiado.

25.5.16

Métrica

é preciso medir
o tamanho
da própria dor
com fita métrica
termômetro
dosador
é preciso
é impreciso
é impossível
medir
o que nos ultrapassa
seja como for.

24.5.16

Acaso

risadas vadias
enquanto
alguém chorava
a rua ria
tudo que acontece
é sorte
acaso
ou
simplesmente
outro dia.

20.5.16

Moinhos

há dores
que moem
a alma da gente
como não chorar?
como não ter
um coração
indigente
quando cartola
canta
a dor
que se sente?
preste atenção
querida
ouça-me bem
amor
estamos todos à beira
do cinismo
e o abismo
somos nós.

14.5.16

Umbigo

sou astrólogo
olho para o céu
mas há quem olhe
só para o próprio
umbigo
não importa
não ligo
continuo
sendo amigo
só lembro
só aviso
que não olhar
o que nos envolve
o que nos ultrapassa
é sempre
um perigo.

13.5.16

Canção do golpe

o retrocesso
tem pressa
pressa de recuar
andar para trás
é preciso
chega
dessa mania
de avançar
que de agora
em diante
cada um saiba
exatamente
o seu lugar
lugar
de preto
pobre
índio
mulher
é embaixo
da mesa
da sola
e do altar.

11.5.16

Novas vias

nem é preciso
ser astrólogo
para saber que a vida
é feita de ciclos
virtuosos
viciosos
poderosos
pesarosos
nem é preciso
ser vidente
para ver que a via
tem mão dupla
vaivém
contramão
atropelamento
confusão
nem é preciso
mas é importante
lembrar
que um dia virá
bicicleta
ciclovia
rodovia
e revolução.

10.5.16

Ristretto

escrevo sim
o que quero
não aguardo
não te espero
no meu peito bate um desespero
feito de café expresso
e um biscoito de coração
que você comeu
e nem agradeceu
por puro excesso
de açúcar
e falta de consideração.

7.5.16

A lua é nova mas a gente é velho

a lua é minha mãe
uivo pra ela
lobo minguante
sem suas tetas
perdido em crateras
metido em buracos
negros
caretas
cansado
das tretas
da vida
que dá gorjetas
cheio de cicatrizes
rasgado das lutas
perdido em ruas
sem saída
nascido das sarjetas
a lua é nossa mãe
e não há
lobo vivo
que não tenha
saído
de suas bucetas.


5.5.16

Crente

tenho o defeito
de acreditar
em palavras
juras de amor
promessas
de eternidade
recomendações
de melhoras
desejos sinceros
de sucesso
tenho o defeito
de viver
em verbos
e assim
eu sei que vou te amar
todo dia
todo sempre
até o fim
da minha poesia.