Pular para o conteúdo principal

Postagens

Tempestade

quero minha utopia de volta a realidade me revolta e só a imaginação pode fazer a ponte com o amanhã quero minha utopia de volta e os ratos que roem a corda da possibilidade vão sentir
o gosto da tempestade que os afoga.

Postagens recentes

Das dores

minhas dores estão ficando antigas e já me são tão íntimas que quase me apaixonei por elas doem as costas doem as pernas mas as que mais doem são as sequelas de amores cortados e amizades fraturadas cicatrizes de remorsos costurados e mágoas alongadas exijo dores novas nem que sejam as últimas a serem amaldiçoadas.

POEMação

de que me vale a poesia?
se nesses tempos de guerra
meus versos não forem
motosserras
decepando maldades?

de que me vale a poesia?
se nesses tempos assassinos
meus versos não tocarem
sinos
anunciando crueldades?

de que me vale a poesia?
se nesses tempos desumanos
meus versos continuarem apenas
panos
lustrando vaidades?

o poeta
é operário das letras
agricultor dos sentidos
soldado das paixões

ao poeta
cabe juntar palavras
unir os desunidos
e criar revoluções.

Bonito

gostaria de fazer um escrito bonito falar de sonhos consolar os aflitos gostaria mas quando penso vem à mente flutuando bêbada a sombra de um futuro esquisito.

Diga ao povo que fique

fique em casa mesmo em caso do seu presidente com seu descaso dizer que o caso não é pra tanto assim fique em casa mesmo no caso do ser indecente com seu mau hálito falar que o seu emprego está no fim fique em casa quem casa quer casa e quem não casa também pode fazer esse favor a si mesmo a todos e a mim. 😊