23.9.17

Apocalipse não?

lamentamos informar
que o mundo
não vai acabar
e a vida
vai continuar
a não fazer
sentido
aliás
sentimos lembrar
que só
para constar
os pobres
pretos
e fodidos
de sempre
hoje
e eternamente
terão morrido.

19.9.17

Moralista

já tem moro
no nome
e uma 
hipocrisia
a perder
de vista
moralista
morre
pelo ódio
vive
parasita.

16.9.17

Inanação

a gente olha
pro mar
vê um atlântico
uma europa
de ilusão
esquece
que aqui atrás
tem um continente
tem tanta gente
um continente
morrendo
de inanição.

2.9.17

Arruaça

na minha rua
tem um subúrbio
de sentimentos
pobre fala alto
pra caralho
e o filho
do vizinho
é mau
elemento
no subúrbio
da minha rua
cada alegria
tem seu custo
em cerveja
cigarro
e sofrimento.

31.8.17

Só fudendo

o amor
é líquido
mas incerto
não garante
dividendos
aceita
adendos
tá bom
tá doendo
é bom
e a gente só
oh
se fudendo.

30.8.17

28.8.17

Alminha

já passa de sete e meia
e ainda não fiz um poema
que sina
que pena
nada vale a pena
quando a hora
é pequena.

16.8.17

Chove chuva

não acho
que a chuva
seja chata
só acho
que o
povo
assim a
trata
por
preguiça
e aliteração
barata.

11.8.17

3.8.17

Simplicidade

um café
sua colher
a língua que lambe
o côncavo
habituada
que é
aos céus da boca
e aos bichos
do pé.

30.7.17

Prato

o poeta morre um pouco
em cada tristeza
alheia
cercado de tantas fomes
ele é prato
ele é ceia.

29.7.17

sempre só
como o avô
de minha avó
como uma corda
sem nó
como uma dor
sem dó
sempre só
e você sorrindo
imaginária
como a amante
que nunca tive
e sem nunca ser
achou de moer
meu coração
até virar pó.

28.7.17

27.7.17

Entreposto

algumas palavras
saem assim
a contragosto
carro parado
no posto
para calibrar
peido escondido
no encosto
que é pra ninguém
escutar
sirenes encobrindo
o desgosto
que é
a emergência
de alguém
pra atrapalhar
não vem que não tem
minha poesia não é exposição
de belezuras
carne crua
tortura
tontura
um dia vamos estar tão mortos
que nem
precisaremos
mais
nos matar.

25.7.17

Indiferente

todo ano ela vem
indiferente
ao passado 
ao presente
escandalosa
inconsequente
chega a doer
nos olhos
e na mente.

Amigo

aquele que olha
para você
antes de olhar
o próprio
umbigo
aquele que chora
por você
como se chorasse
o próprio
destino
aquele que chega
até você
como se chegasse
ao próprio
filho
amigo
não sei o que seria
essa viagem
sem olhar
para os lados
e ver
todos vocês
aqui
comigo.

18.7.17

A chuva

a chuva
achava
que chover
era novidade
quanta ingenuidade
há anos
que chove
muito
aqui dentro
da minha saudade.

4.7.17

26.6.17

Cidades

gosto de cidades
grandes
onde encontro 
pessoas
que nunca vi
e nunca mais
verei na vida
assim já vou
treinando
a inevitável
despedida.