29.12.16

Mentes e corpos

às vezes
mal habitamos
nossos corpos
estamos vivos
estamos mortos
ou somos só
irremediavelmente
mortos?

23.12.16

Natal e poesia

cabe ao poeta
falar de amor
nesse dia?
sem medo
da pieguice
da mesmice
e da realidade
fria?
ao poeta
tudo cabe
tudo pode
tudo em demasia
até porque
tudo vale a pena
tudo serve
tudo é mais valia
desde que encha
com um pouco
de sentido
essa existência
tão vazia.

16.12.16

Um bom sujeito

o sujeito saiu
disposto
a fazer um poema
que se foda
o tamanho
da alma
se ela é grande
se é pequena
qualquer vida
vale o brinde
qualquer ingresso
vale o cinema
o sujeito
saiu com gosto
e voltou
com a alma
toda enfeitada
e uma alegria
que dá
até pena.

11.12.16

Prece

ó Senhor
conserta a vida
torta
impura
transversa
desse pobre
poeta
errador
ó Senhor
que sempre andou
certo
reto
ereto
tão nobre
santo
protetor
ó Senhor
o senhor vai
me fazer
esse obséquio
esse favor
de endireitar
o que anda
errado
e acertar
ó Senhor
onde o senhor mesmo
errou.

ETs

mundo
lugar esquisito
onde a gente
se desencontra
o raio
fugindo
da chuva
a mão
sumindo
da luva
o vinho
fingindo
que não uva
mundo
lugar perdido
onde a gente
quase
se encontra.

6.12.16

Fulos da vida

fulano teve um filho
fulaninho
fulanito
bonitinho
bonito
o fato é que fulaninho
cresceu
e virou
o ilustre fulanão
famosão
fodalhão
maior que o pai
melhor que o
velho
e muito mais bem
sucedido
fulano envelheceu
fodidão
fodidito
mas isso é só
um detalhe
nesse mundo
esquisitão
muito esquisito.

2.12.16

Monastério


há na solidão
um mistério
muitos
não o levam
a sério
mas é assim

isolado

que encontro
o real sentido
de ter estado

tão só

ao seu lado.


27.11.16

Fidel

herói revolucionário?
ditador sanguinário?
vamos combinar
se você
não tem ideais
nem imaginário
Fidel
foi grande demais
para o seu
pequeno
armário.

22.11.16

Niterói 443

amo minha cidade
sua mocidade
e essa velha
amizade que resiste
aos encantos
da vizinha
mais bela
do mundo

amo niterói
como se rio não
houvesse
e tesão não
me desse
de traí-la
com a cidade
maravilhosa

quem mandou
não ser
tão linda
mas ser
assim

tão gostosa?



18.11.16

Meteorologia

tá esquisito
não tá favorável
tá diferente
lá fora
rola uma seca
aqui dentro
cai uma enchente.

17.11.16

O ódio

movidos pelo ódio
nos transformamos
todos
em seres raivosos
movidos pelo ódio
nos transtornamos
muitos
para sermos odiosos
movidos pelo ódio
nós transitamos
sempre
rumo às trevas
mudados pelo ódio
nós seremos
eternamente
sombras.

13.11.16

Imundo


ih mundo
você está por fora
perdeu o bonde
perdeu a hora
e agora
faz cara feia
manda seus filhos
embora
ih mundo
que porra é essa?
onde você ia
com tanta pressa?
tirar a mãe da zona
e o pai da forca?
ih mundo
volta e recomeça
você sempre
faz bobagem
quando
se apressa
é mundo
não tem mais
conversa
ganancioso
inescrupuloso
impiedoso
e sem a mínima ética
você está feio
deformado
poluído
desidratado
enfim
és um mundo de merda.

8.11.16

Capetas

o demônio
que sugeriu o amor
deve ter caído dos céus
e por vingança
virou humano
o demônio
que inventou a dor
também compôs um blues
e improvisou o solo
ao piano.

6.11.16

Permanente


uma revolução coletiva
deve ser a soma
das revoluções
individuais
seja uma revolução
permanente
em lutas
transcendentais
faça uma revolução
por dia
em doses
monumentais
avance contra os muros
internos
com a fúria
dos animais
quem sabe
você descubra
um dia
que eles nem existem mais.

28.10.16

Animem-se

o passarinho
no fio
a roupa
no varal
a cadela
no cio
fila de cachorros é natural
jogo do bicho
no poste
bêbado da rua
no chão
motorista de praça
no bar
beber e dirigir é normal
o cigarro
faz fumaça
a vizinha
faz barulho
o gato
faz o muro
parecer uma perimetral
quero é morrer
suburbano
aqui onde o ser
humano
não finge que não é
animal.

27.10.16

Tá explicado

você me vem com fados
eu entro com fodas
você posa de fada
eu me enfado
bruxo
brocho
e vou embora
tá na hora da poesia
parar de fingir
que é dislexia
e assumir
que é uma putaria
metida à besta.

25.10.16

Canção do extermínio

há certos poemas
que eu não deveria
ter lido
simples versos
palavras
sentimentos
que não teriam
me ocorrido
se eu não tivesse
a infeliz ideia
de tê-los
sabido
morte aos poetas!
pensadores
e seus escritos!
a felicidade
é a ignorância
de que antes de nós
alguém
tenha feito
sentido.

14.10.16

Cola Polar

a casa está caindo
aos pedaços
onde colo?
o que faço?
a cola é branca
a realidade é sombra
e sobre o ombro
o cheiro da cola
branca
recorda a infância
meleca
peteca
biblioteca
lombadas de livros
descolando velhices
a professora
gostosa
era pecado
o bilhete
com a suspensão
era recado
para os pais
que eu não levo
nem a pau
falando em pau
aprendi a tocar
punheta
a professora
gostosa
quem dera
essa buceta
a cola
era branca
e o espermatozoide
da piada
era perneta.

Subverso

não leia demais
não pense em demasia
se continuar assim
vai acabar
querendo
justiça
igualdade
revolução
e até poesia.

Opus

e lá vamos nós
tocando a vida
como a vida
assim o exige
às vezes cordas
outras metais
de repente
só sopros
aos mais afoitos
percussão
e lá vamos nós
tocando a vida
enquanto a morte
bate palmas.


12.10.16

Aves cativas


uma tarde
em zurique
meu passado
foi à pique
naufragado
por um clique
de um futuro
que eu não fiz
de uma frase
que eu não disse
nessa tarde
em zurique
alimentei a solidão
como quem
cativa aves.

7.10.16

Chiste

sentei para fazer
uma poesia triste
com o teclado na frente
e a tristeza em riste
incompetente que sou
deu tudo errado
e saiu esse poema
chiste
misto de dor
e desejo
do que não existiu
e do que ainda
existe.

Compasso

poemas são distrações
que faço
enquanto passo
a vida
a diante.

4.10.16

Brinco

não sei se foi o vento
mexendo
no seu cabelo
ou aquela pequena
cicatriz
branca no seu joelho
só sei
que dá próxima vez
que me olhei
no espelho
eu já não era mais
o mesmo
era menos
do que o meu reflexo
era meio eu
meio seu
e o meu coração
nunca mais bateu
apenas se mexeu
como um brinco
pendurado
no desejo.

29.9.16

Poema barato

poemas são
aquelas palavras
que fogem feito
baratas tontas
esquecidas que são
de todo o sentido
que as levou
a nascerem assim
tão prontas.

26.9.16

Engenhos de dentro

dentro de cada um
de nós
moram montes
de gentes
moram médicos
putas
porteiros
gerentes
moram presidiários
polícias
engenheiros
assistentes
moram marinheiros
piratas
acrobatas
presidentes
moram operários
santos
demônios
penitentes
dentro de cada um
de vós
com ou sem
voz
gritam
o assassino
a vítima
o juiz
e os indiferentes.

21.9.16

Diverso em verso

deixa o menino
usar saia
deixa a menina
usar calça
nessa vida
não há lei
que obrigue
quem gosta
de samba
a não amar
uma valsa.

18.9.16

Mariolas

não é que a vida
seja assim
uma merda
mas é que ela
às vezes
pisa na bola
passa batida
não nos dá
atenção
nem assopra
nossa ferida
vida
tu nem é bandida
é que te falta
um pouco de escola
mariola
paçoca
e guaravita.

16.9.16

Baile

a vida
pode ser dança
coreografia de signos
troca de pares
mistura de pernas
embrulho
de olhares
sob o som
imprevisível
de uma orquestra
de acasos
não há passos
marcados
nem encontros
definidos

pois o baile
é o infinito
namorando

estrelas.



13.9.16

Poste

cada poesia
que faço
é um abraço
no poste
da realidade
fincado
no dia a dia
sustentando
fios
de esperança
vadia
cada poesia
que traço
é uma linha
torta
que um deus
bêbado
inventa
pra fingir
que há
meta
e a morte
não é certa.

11.9.16

Paixão

apaixonar-se
é não conseguir
imaginar
a própria vida
sem o outro
até hoje
não se sabe
ao certo
se isto é falta
de imaginação
ou
um desejo
incerto
que cada um
de nós
tem
de estar louco.

7.9.16

Dia da indiferença

aqui onde eu moro
o povo é simples
e sincero
e por falta
de outras cores
pintam a indiferença
de verde e amarelo
se ontem
nem bateram panela
hoje também
não reclamam
"minha democracia de volta"
"eu quero"!
sinto é um cheiro
de churrasco
de feriado
e de "mais do que isso não espero"!
independência ou morte?
que piada
a morte
eles sabem que é certa
a independência
se perguntarem
responderão
"pra quê te quero"?

3.9.16

Confuso horário

madrugada
cheia
de ruídos
não se sabe
se pássaros
ou algo
que se passa

nos meus
ouvidos
madrugada
vazia
de pruridos
só se sabe
se amanhece
quando o sol
quiser
carbonizar
nos meus
sentidos.

31.8.16

Questão de timer

a vida
há quem a conte
e quem a desconte
uns vão de timer
outros de relógio
existir é analógico
inevitável
e ilógico
o fato é que a vida
pra quem pode
dá um desconto
soma ou subtrai
um ponto
a cada minuto
morrido
que vivemos.

29.8.16

Poema do dia

quando eu morrer
não vou deixar herança
dinheiro
patrimônio
imóveis
poupança
mas
meus filhos
herdarão
memórias
exemplos
pontos de vista
lembrarão
que seu pai
se não foi
perfeito
também não foi
golpista.

26.8.16

Arriscadíssimo

corro o risco
de me apaixonar
assim fora da idade
peixe fora do aquário
da maturidade
corro o risco
e risco
arriscadíssimo
de morrer
de puberdade
vou fugir
quero sumir
correr e avançar
o calendário
até sumir
na eternidade.

25.8.16

Habituário

quando eu morrer vou sentir
muitas faltas
falta de café
de cigarro
de fé
na fumaça
que eu faço
quando eu morrer vou sentir
muitas faltas
falta de pão
com mortadela
coca-cola
do fluminense
da portela
quando eu morrer vou sentir
muitas faltas
falta dos filhos
dos amigos
beijos e abraços
novos
e antigos
quando eu morrer vou sentir
muitas faltas
falta de mim
e até dela
falta de foder
beber
e acreditem
de toda a novela.

24.8.16

Estive aonde?

you are the sunshine
of my life
you are the apple
of my eye
mas eu não sei
aonde fui
e você não sabe
aonde vai
fomos
dois cegos
too blind
no sky.

Poema do encerramento

a festa
foi linda
e traduziu
nossa emoção
além de mostrar
nossas belezas
nos trouxe
uma bela
conclusão:
paes não vale nada
mas
pelo menos
não é cagão
já o temer medroso
não foi visto
na pista
nem na televisão
vai morrer
golpista
sem vergonha
na cara
e com o cu na mão.

18.8.16

Boulevard

deixe a vida
te levar
ao boulevard
ao se misturar
ao se perder

até achar

que unir
é melhor
do que

separar.



11.8.16

Jogos

olímpicos
cósmicos
humanos
terrestres
eu não subi
no seu pódio
por falta de treino
e fé
nos desígnios
celestes.

3.8.16

Enganos

às vezes
nos perguntamos
se amamos 
a pessoa certa
pergunta burra
questão de merda
dúvida enviesada
mais importante
é saber
se odiamos
a pessoa errada.

1.8.16

Definição

o povo brasileiro
é rítmico
tem tambor
no coração
o sangue
bombeado
por percussão
o povo brasileiro
é típico
tipo um baião
de dois
tipo um ovo
mexido
somos feijão com arroz.

A bela e as feras

fascista não rima
com gente
bela
sou mais
ela
sábia e elegante
sabatella.

29.7.16

Panorâmicos

sonhamos nosso amor
em cinemascope
onde a grama
era mais verde
as flores
explodiam cores
e os pássaros
para sempre cantores
tínhamos gatos
decorando janelas
cães pastores
cenas belas
onde a luz
perfeita
era feita
só para nós
sonhamos nosso amor
em tela grande
céu azul
e fundo infinito
só não contamos
com as ironias
do autor
que um outro roteiro
já havia escrito.

25.7.16

O ofício que dá frutos

hoje é o dia
do escritor
e eu aqui
escrevendo
besteira
que vergonha
que asneira
quando for
o dia
da manga
avisem-me
por favor
pra eu escrever
mangueira.

24.7.16

Radical

cada louco
tem sua mania
se a vida
me dá porrada
enfio-lhe
poesia
no meio
dos cornos
entre
as pernas
golpe baixo
baixaria
fazer o que?
se o mundo
tá muito ácido
cada louco
com sua azia.

23.7.16

Falta de aviso

não avisaram
às amendoeiras
da minha rua
que o outono
já acabou
qual amantes
inconformadas
elas restam
folhas
esparramadas
por onde
seu amor
passou
não avisaram às amendoeiras
da minha rua
que a saudade
amarela
o inverno
com seu frio
congelou.

21.7.16

Wonderful things

aquela flor
aquele drinque
aquele jogador
driblando a dor
e o marcador
com muito swing
tudo isso são
wonderful things
aquele amor
aquela tarde
aquela cor
da sua roupa
íntima
tão simples
tudo isso são
wonderful things
aquele adeus
aquele abraço
aquele desenlace
tão invisível
tão previsível
que não vimos
que já era
everything.


Reserva especial

guarde sempre
um beijo
de reserva
num canto secreto
da alma
tenha pressa
tenha calma
só não tenha
a pretensão
de saber
o certo e o errado
porque nessa vida
a única certeza
é que o certo
inevitavelmente
é apaixonado
pelo errado.

18.7.16

Lamento

amar
é rápido
esquecer
é lento
lamento
que o amar seja um cavalo
que o esquecer seja um jumento
empacado
naquele cruzamento.

17.7.16

Positivamente

não gosto
dessa ordem e progresso
a ordem
me é imposta
o progresso
me deserda
é uma bosta
é uma merda
ter um lema
que historicamente
nos despreza.

12.7.16

Sueco

os ecos do passado
que me perdoem
mas vou voar
vocês não vão
me alcançar
voo
fragmento-me
sentimento-me
separando-me
feito foguete
que não respeita
o infinito
sou bólido
sou mosquito
voo esquisito
voo até
não ser mais ouvido.

Acontece

eu não canto
mas me encanto
por todos os cantos
em que você passa
você ri
eu acho graça
você chora
a chuva passa
pois até ela
não disfarça
e fica seca
só pra ver
você chover

eu não danço
mas eu ando
por todos os santos
só rezando
por esse milagre

que é você
me acontecer.



Amaracnídeo

prendo-me
aos afetos
tecidos
com todas
as forças
da minha
existência
entre
a tensão
de morrer
e o tesão
de viver
a vida
paira
num fio
de elegância.

7.7.16

Pátria amada

o brasil
não é para amadores
mas é para amantes
revolucionários
sambistas
poetas
imigrantes
é daqueles
que migram
do não
para o sim
do fim
para o início
e por mais
que pareça
que o caminho
é um precipício
sabem
que é só o princípio
o brasil
não é para amadores
mas é
das dores
dos partos
que nascem
os maiores
amores.

6.7.16

Vagabundo

palavras são pedras
de pintar paredes
pedaços de coisas
e coisa nenhuma
também
apaixonei-me por elas
antes até de gostar
de alguém
amei-as assim soltas
sem sentido
e sem motivo
só de me chegarem
ao ouvido
ou de vê-las
rebolando
por aí
palavras têm bundas grandes
e suas coxas envolvem
o mundo
palavras
sem vocês eu seria só
vagabundo.

2.7.16

Solidez

não se enganem
há diversos tipos
de solidão

a solidão
dos acompanhados
a solidão
dos que sós estão
a solidão
dos que já foram
a solidão
dos que ainda virão
a solidão
dos abandonados
a solidão
dos que abandonarão
a solidão
dos inquietos
a solidão
dos acomodados

a solidão

não dorme
é o desespero

sempre de plantão.



Assim

eu sinto falta dela
ela não sente
falta de mim
melhor assim
posso me fazer
de sofrido
e sofrer
até o fim.

1.7.16

Caxeiro

tenho mau gosto
para shoppings
prática
em escadas
rolantes
dou preferência
aos necessitados
de fazer compras
para seguir
adiante
sou um consumidor
compulsivo
de olhares
e gestos
passantes
vejo a humanidade
nas prateleiras
e produtos
feito seres
ambulantes
tenho esse desgosto
nos shoppings
no mais
sou um caixeiro viajante.

30.6.16

Desamores

vou nascer
e morrer
mil vezes
sem nunca
entender
os tristes
reveses
dos amantes
como podemos
não nos amar
mais nada
tendo nos amado
tanto antes?

Lindo, leve e lírico

no mundo
das coisas líricas
até os cães
têm seus papéis
definidos
de noite eles ladram
mistério
de dia eles latem
falam sério
no mundo
das coisas líricas
foder
é penetrar
na imensidão
de outro eu
no mundo
das coisas líricas
só o poeta
não se fodeu.

29.6.16

Corte curto

queria escrever
mais bonito
mas o mundo
anda tão feio
que escrevo
bo to
sem as letras
do meio.

28.6.16

Ora veja

o pombo
senta no fio
pra pensar
pensar
que cada voo
é um desafio
entre o poder
de voo
e o desejo
de ficar.


23.6.16

Desembarque

fui buscar
no aeroporto
uma parte
do meu coração
uma filha
desceu
do avião
um filho
continuou
do outro lado
do portão
sofro
dessa cardiopatia
dessa meridional
sensação
essa saudade
atlântica
afogado
de emoção
fui buscar
acabei
sendo levado
nas asas
dos que vêm
e dos que vão.
* Para Tássia Martins (a filha que voltou) e Lucas Da Silveira Martins (o filho que continua na Bélgica).

22.6.16

Perdido

fiz um poema
deitado
achando
que estava
acordado
fiz um poema
enviesado
alinhando
mentalmente
um recado
fiz um poema
dormido
acreditando
que seria
lembrado
fiz um poema deitado
e quando
acordei
a vida havia
levado.

16.6.16

Poema foda

seu corpo
rima com o meu
numa língua
que fizemos
só para nos enfiarmos
um no outro
frente e verso
sem pé nem cabeça
em todos os sentidos
desprovidos de medidas
metidos sem saída
num beco de ritmos
e gemidos
seu corpo
brinca com o meu
e não há palavras
que digam
o que nossas línguas
inventaram.

Estratégico

ser discretamente
feliz
parecer abertamente
triste
essa é técnica
de muita gente
para fingir
que a felicidade não existe.


14.6.16

Dado

acho que tenho um lado
índio
acho que lenho um lado
português
acho que tenho um lado
negro
acho que tenho um lado
irado
acho que tenho um lado
cortês
acho que tenho um lado
viado
acho que tenho um lado
sem lei
somos um dado
de sete lados
jogado
nesse mundo de dados viciados
e sem vez.

12.6.16

Trocas

troque o
[até que a morte nos separe]
por um
[até que a vida nos una]
o amor
não é algo
a ser mantido
é obra
a ser construída
é esforço
mútuo
de almas perdidas
é fósforo
aceso
na ilusão
de iluminar
toda a avenida.

10.6.16

Ora pois

tu te transformas
em estrelas
e este universo
é pequeno
para te conter
te espelhar
e o pano preto
do espaço
só existe
para te ver
brilhar
tu te transportas
em centelhas
e este poeta
é grande
para te ter
te enxergar
e o cisne branco
do lago
só insiste
para te ser
flutuar.

Sou frendo

gostaria de saber
quem te autorizou
a abandonar meus sonhos
a ir perdoar
outros enganos
que não eram meus
gostaria de saber
quem te mandou
se despir do meu abraço
e agora o que eu faço
com esses braços
que não eram meus
gostaria de morrer
só pra te deixar
com o remorso
pra te provar que eu posso
sofrer mais
do que você já sofreu.

9.6.16

Noturno

Por mais movimentado que tenha sido o dia, não importa com quantas pessoas tenha conversado, há uma hora em que a solidão sempre chega. Sombra que avança sob a luz da rua, silêncio que fala mais alto do que o som da televisão que lhe faz inútil companhia. Mas a solidão tem lá seu jeito de se comunicar. Sibila lembranças com sua língua réptil trocando a pele seca da realidade por memórias de uma infância ainda úmida no fundo do poço. De repente ele se dá conta de que sempre foi sozinho. Não era à toa que seus brinquedos tinham vida, que cada índio e soldado do forte apache era nomeado e posicionado por uma vontade que não era dele, por um enredo que o ultrapassava como se o brinquedo fosse dono do menino. Tudo ao contrário. Esse mundo sempre foi todo ao contrário. A tristeza veio antes da dor assim como a poesia que veio antes do amor que a explicaria. A solidão promete que um dia vai ser sua amiga. Em troca, exige apenas que ele brinque com ela até que a morte os separe.


6.6.16

Foi-se

faz um silêncio estranho
esta noite
nem o zumbido do ouvido
é ouvido
levando sangue
para o cérebro
acho que estou morto
e não sei
torço para sentir uma dor
e não sinto
esfrego o peito com força
mas não acho
que haja nele
batendo
algum coração
só o silêncio
e esse carro
passando
lá fora
é pura
ilusão.