27.12.09

Noites felizes

o meu natal foi bom
o seu foi bom também
todos juntos
reunidos
vimos estrelas
de belém

ganhei muitos presentes
e dei muitos também
bebi até dizer
o quanto te quero bem

bate o sino
pequenino
e o ano vai e vem.

16.12.09

Barriga de fora

tô de férias
e vou fazer o que eu sempre quis
pegar um avião pra lua
ou um trem pra paris

tô de férias
e vou fazer o que eu sempre fiz
dizer que faço e fodo
e acabar indo logo ali

tô de férias
e a onda é ficar estacionado
bem em frente ao futuro
proibido

até porque
nem é elegante
ser feliz.

8.12.09

Pra cantar em ritmo de forró...

caralho que vontade de fumar
caralho que vontade de fumar
caralho que vontade de fumar

ai caralho eta vontade de fumar

um dia essa porra há de passar
um dia essa porra há de passar
um dia essa porra há de passar

ah um dia essa porra há de passar

que o mundo todo vá se foder
que o mundo todo vá se foder
que o mundo todo vá se foder

primeiro eu, depois tu e até você!

23.11.09

Homi

Foto: Cris Carnaval


os homi gosta di xota
di cana
e di futibór

num podi vê um rabu
di saia
qui logo vira bocó!



Muié

Foto: Cris Carnaval


as muié gosta di pica
di grana
e dum quiprocó

num podi vê um sacu
di compra
qui gasta comu elas só!


14.11.09

Facebook

se você vive um dilema
não pense
não tema
solte os bichos
mostre a cara

faça um
facepoema.

11.11.09

Parou por que?


não sei se fiz bem em parar de fumar
na fumaça eu me escondia
e disfarçava o paladar

não sei se fiz bem em parar de fumar
na fumaça eu sempre sabia
a hora de calar

não sei se fiz bem em parar de fumar
na fumaça havia a certeza
de quando e do quê eu iria morrer

agora sem fumaça
sou nitidamente obrigado

a viver.

31.10.09

Puxa

puxa puxa
o rabo da bruxa
o olho da cobra
o saco do velho

pisa pisa
o calo da velha
o rabo do gato
a cara do sapo

mata mata
o sono do justo
o silêncio do puro
o sossego da gente

hoje é dia de magia
e tudo que parece
no fundo
é diferente.

29.10.09

Acidente cerebral

na dúvida entre o sinal
aberto ou fechado
meu pobre poema
morreu atropelado

esquecido na pista
nem respira
coitado
se eu soubesse
ah se eu soubesse

nem tinha acordado.

27.10.09

Sinusite

sem cheiro
e sem paladar
a vida é de lascar

nada pra sentir
tudo só pra olhar

aliás
como é triste a visão
racional e sem noção
só nos leva aonde temos que ir
e só vamos quando dizem a hora
de partir

quero de volta meu cheirar
quero de volta meu gostar
afinal
quando?
essa sinusite vai passar?

21.10.09

15.10.09

15 de outubro

sim
sou professor

de porra nenhuma
e da coisa alguma

sim
sou professor

de artes secretas
que nem eu sei

sim
sou professor

de aulas achadas
em almas perdidas

sim
sou professor

me avisem quando termina o curso
e em que ano letivo o mundo começou.

9.10.09

Poema de plástico

pratico o som
e a percussão

faço poesia não

meus versos são de plástico
impermeáveis
às lágrimas
e à chuva de sentidos
que insistem em sentir

os outros são os outros
e vão

minhas palavras
são só sons
sonsas que são
fazem só ruídos
no silêncio da confusão

eu pecador me confesso:

nunca escrevi nada
que tivesse
a menor

intenção.

4.10.09

Devo ser um imbecil

mas essa semana
senti muito orgulho do brasil

orgulho do nosso presidente
orgulho de um futuro recente
orgulho de poder ser inocente

e ler números diferentes

devo ser um imbecil
um só?
não...
acho que já somos milhões
de imbecis

a construir muitos novos brasis

com o perdão dos descontentes
a coragem dos ignorantes
a esperança quase indecente

peço desculpas por me sentir feliz
como nunca antes nesse país...

26.9.09

Bananal

há segundos em que sinto
ser um ser especial
mas logo vêm as horas

bananas

pra provar que sou mesmo

banal.

19.9.09

Mudança


viajando de caminhão
a vida balança

gaiola de passarinho
cama de criança
armário da cozinha
aquele sofá-cama

descendo do caminhão
a vida cansa

hora de arrumar a casa
e planejar
a próxima mudança.

5.9.09

O mendigo

o mendigo rodopia
sem sentido obrigatório
o mendigo perdeu a cor
e o preconceito provisórios
o mendigo ultrapassou o senso
do seu corpo e território

o mendigo é a humanidade
sob a luz
do transitório.

4.9.09

Assalto

outro dia
fui assaltado

sobressalto na rua
bandido pra todo lado

sub uzi no peito
aberto e acelerado

levaram dinheiro
cartões e documentos

abracei minha mulher
o carro saiu varado

os dois ali
parados

fui chamado de coroa
na boa

fiquei bolado
mas não há de ser nada

pensei
sou vacinado

vivo no rio
já vi de tudo

sou do ramo
tô liberado

atiro palavras
disparo teclado

não fode mané como é que é que esse corpo continua fechado?

20.8.09

Vazio

é preciso escrever algo
no vazio
estou cheio
de não dizer nada
e ainda sentir frio

é preciso pensar alto
aqui no Rio
estou farto
da ponte engarrafada
e seu olhar de meio-fio.

10.8.09

UTI da poesia

a poesia nasce, cresce e não morre. mas há momentos em que passa mal. aí vem um ser caridoso e a leva pra UTI. lá, entre cuidados profissionais, entubada e ouvindo bips estranhos... ela sobrevive. até quando?

não deixa a poesia morrer
não deixa o morro acabar
o verso é feito de samba
poemas pra gente cantar

não deixa o verso sambar
nem faz o samba sofrer
a morte é a deixa do bamba
poesia pra ninguém...
ah, deixa pra lá.

31.7.09

Hemácias

é muito dificil seguir
a lentidão do seu gesto
teu sangue é tão meu
que te amar
parece incesto

é muito doído esperar
a decisão do seu sexo
teu fluido é tão seu
que trepar
não tem nexo

prefiro voar
que nadar
em suas correntes sanguíneas.

jace everett - bad things

Queria ter postado a música junto com o poema "Coisa feia", mas faltou jeito pra coisa antes. Então vai a música e quem quiser que leia o poema alguns posts abaixo. Gosto da série "True Blood" e especialmete dessa música-tema. E gosto de vampiros, lobisomens e mulas-sem-cabeça também.

28.7.09

Figura poética

sou um ser
inolvidável
nervos de aço
inoxidável

deixo marcas
indeléveis
onde passo

sou um ser
em si
bem formidável
só eu sei
como é agradável
viver em minha
companhia.

23.7.09

A mosca

sentiu cheiro de peixe
frito
entrou pela janela
escutou
um grito

olha a mosca

bicho esquisito
a cozinheira e seu faniquito

mas o que fazer
se a gente adora
peixe frito?

voar
pousar
na travessa
é o seu destino

ainda que venha
um matador
assassino

a mosca
escapou
dessa vez
por um triz
saiu zunindo
em seu voo aflito
achando tão estranho
tudo aquilo que a gente faz

por um peixe frito.

19.7.09

Centro auditivo telex

nada do que me dizes
eu escuto
não é que eu seja surdo
é
que não estou mais aí
pra vc
saiba que
logo mais
eu me mudo.

15.7.09

ê boi...


mandei você pastar
mas você num foi
só olhou pra mim
e fez cara
de boi

nunca mais quero te ver
no carrefour
você fingiu que não era tu
na prateleira com castanhas
de caju

mandei você casar
mas você moscou
abanou o rabo
e depois
dançou

nunca mais quero te comer
naquele buffet
você fez cara de profiteroles
e era só pavê

ora

vai te foder.

12.7.09

Perdas e danos

meu pai perdeu
sua gaita alemã
ficou bem triste
mas não saiu do seu tom

comprou pão de manhã
e foi tocar seu acordeon.

6.7.09

Quebra tudo


postado originalmente no Poemadia www.poemadia.blogspot.com

adeus meus elepês
so long meus cedês
agora sou só música
em megas de emepetrês

adeus poemas de papel
goodbye direitos autorais
sou um texto sem dono
sou um never more nunca mais

adeus artista revolucionário
bye bye criador de dicionário
seu mundo acabou e nem te avisou
que o futuro chegou múltiplo
e binário

you lost

otário.

2.7.09

Sabichão

eu só sei que não sei de nada
e nada pode ser muito
em demasia
até porque se soubesse
de alguma coisa
não tava aqui
fingindo
poesia.

1.7.09

Coisa feia


eu quero fazer
coisas feias com você
sugar seu sangue

até você viver

usufruir seus átomos
roubar sua energia
pra mim

depois desperdiçar
gastar o seu
sim

eu quero é fazer
coisas feias com você
depois eu quero
ver
você rir

de mim.

26.6.09

Michael


ele dançou
e fez o mundo dançar
ele parou e fez o mundo parar

quase por um instante
que neverland
é mesmo um estranho lugar.

22.6.09

Dia 22 de junho de 2009

realmente
hoje o sol entrou em câncer
logo a lua vai entrar também
com júpiter conjunto a netuno

sonhar uma família unida

ah, isso faz muito bem.

18.6.09

Rio antigo

ando no centro do Rio
agora sem hora pra nada
vejo gente
vejo prédios
tento me perder
na variedade de todos
faço diagonais na calçada

cortes no centro do povo
capto a alma de cada
pessoa ou parede
poste ou pedinte
planta ou pedra

quanta vida deixei escapar
quanta memória vou levar

fujo pro meu mundo
quando já não suporto
a dor

táxi doutor?

12.6.09

Ineditismo

........................................

nenhuma poesia é inédita
como sonhar

com o primeiro beijo
com a novidade nua
com a intimidade sua
com a tranquilidade toda

depois

dane-se que a língua é fria
como a saliva
da trepada
há prisões eternas
no calor
daquelas suas pernas.

10.6.09

Namorada

mulher amada
naturalmente pelada
faca amolada

mulher menina
totalmente assassina
me contamina

mulher madura
fatalmente obscura
sem frescura

mulher nervosa
será que uma rosa
resolve
você?

5.6.09

Guerra

gosto de fazer
de cada palavra
uma bala
de cada rima
uma bomba
você zomba
mas eu estou na guerra
e meu prazer não se encerra

no simples gesto

de matar

vou fazer você sofrer
letra por letra
vou tocar
p-u-n-h-e-t-a
bem em cima
do seu ser.

1.6.09

Chuva

..........................................

céu de chumbo
asfalto e cimento
água e vento.

Submundo

saiu pra dar uma volta
e não voltou
dobrou a esquina
e ainda por cima
nunca desdobrou

caiu num bueiro?

sumiu como um desaparecido
desapareceu como um sumido
tomou chá de sumiço
sem açúcar nem despedida

não foi mas visto nessa vida
em qualquer rua
ou avenida

saiu pra dar uma volta
e o que revolta
revira e mata
salta
encanta
e espanta
assalta e desmonta

é que nunca
mas nunca
mesmo mais
voltou.

27.5.09

Sono

dormir
só pra ter certeza
de que vale a pena sonhar

roncar
só pra garantir
que alguém vai me escutar

acordar
porque dormir cansa
e chegou a hora de fazer o tempo ir passear.

24.5.09

Cinquentão


não sei se mereço

um selo
um solo
um soco
um suco

sou um saco de sacadas

solto palavras
certas ou erradas

sigo errante pelo mundo
naquele caminho que

como sabemos

sempre leva ao nada.

18.5.09

Valsa


em pé na praia
cercado de areia e mar
sou uma ilha de medos
uma pilha de conchas
no triste enredo
das ondas

vivo entre sol e sombras

e sobre as costas arde
o sal das culpas sem perdão
enquanto os pés afundam
na espuma confusa
das marés

vejo ancorado o entardecer

sou navio afundado
para sempre
sou pescador de tatuís
inocentes

não

sou asa
sou vela
sou valsa

quero encontrar meu continente.

16.5.09

Regular

______________________

leio um romance
para levar a vida adiante

faço uma poesia
quando a vida vai em demasia.

13.5.09

Abolição

dizem que acabou a escravidão
sei não

já olhei na net
e até na rua
em busca
da informação

na dúvida
consultei o patrão

deu confusão

melhor esperar
pra ver o que passa
na televisão.

11.5.09

Tão importante

outro dia li um poeta
estudioso e famoso
dizendo algo impactante:

poesia, pra ser boa,
tem que ser muito relevante

transformar o homem
mover os mares
ofuscar o sol
por um instante...

fiquei confuso
perdi o sono
saí da cama

insignificante

vou parar de escrever
vou me enforcar
no próximo rolo
de barbante

quem sabe renasço sábio
e quando abrir a boca
só brotarão

coisas importantes.

9.5.09

Manhê

mamãe
mãe
manhê

desde que você se foi espero por você
quase ouço sua voz
escuto seu pigarro
imagino sua reação
a cada erro que faço

mamãe
mãe
manhê

não sei se aonde você foi a internet é fácil
não te encontro no google
nem te vejo no orkut
nenhum pio no twitter
sem visitas no meu blog

mamãe
mãe
manhê

sinto mesmo muita falta de te ver
seu filho já tem quase cinquenta
e faz poemas pra mostrar
que não morreu

fica na espera
de um milagre

um post seu.

2.5.09

Diariamente


nada é mais solitário
que um caro diário
e o desejo solidário
que Deus seja mais
que mímica da gente

uma reação química
e tola
da mente

uma ereção mínima
e toda
filosofia vai em frente.

1.5.09

Dia do Trabalho

jogo as pernas pro ar
que ninguém é de ferro

meto o corpo no mar
que a areia é o inferno

pego os copos no bar
que nada é eterno

busco um emprego
exato
para a palavra mal empregada

tomo uma justa causa
pela língua

embriagada.

26.4.09

Aeroporto

pousa uma idéia em minha cabeça
mas fica retida por excesso de peso
abro mão do conteúdo e desembarco

sem nada

ora veja
sigo mais leve na via engarrafada.

24.4.09

Resumo

.............................................................

o tempo passa e eu aqui na lida
já li de tudo e não entendo nada

o tempo passa e eu aqui na vida
já vi de tudo e não vivi quase nada.

22.4.09

Santo guerreiro


















são jorge foi à lua
e não voltou
encontrou a maldade crua
e não perdoou

hoje o que de longe vemos
são as marcas desse conflito
crateras do que esquecemos
num solo seco e aflito

e o resto do mal fugiu pra terra
trazendo o sal que fez a guerra

valha-me meu santo guerreiro
que é muito forte esse dragão
que a nasa o traga primeiro
em sua próxima missão.

20.4.09

Ensaio sobre a gagueira

adó
adó
adó
adó

adoro

sará
sará
sará
sará

zé saramago.

Cazuziano

............................................

me conte
seus segredos
de liquidificador

esquece
se perderam
na centrífuga
do amor.

Escambo

colono:
me dá seu arco
que eu quero
ser índio

índio:
me dá seu olho
que eu quero
ser lindo.

19.4.09

Tribo


já fui índio
já fui bicho
já fui planta
já fui pedra

hoje poupo minhas flechas
sem saber o que me espera.

18.4.09

Vigilante

de noite
ou de dia
sempre no volante
vai pela rodovia
que a vida passa

adiante

não há placas
nem sinais
não há marcas
na estrada

só o instinto
rodoviário
e os pneus
cantando na chuva

como se a viagem
fosse uma vida

e a vida
fosse um filme.

15.4.09

Inconfidência



não conte pra ninguém
que você é independente
veja que sempre livre
nasceu pra ser nome
de absorvente

daqui pra frente
seja mais mineiro
sorria mais matreiro
que tem gente que detesta
ver o povo assim fagueiro

galinha solta no terreiro
conhece a faca do açougueiro
e o corte vem certeiro
na alma do brasileiro

ah quem dera um dia livre
sem o todo esquartejado
fartura só se for pra todos
e que o rico pra ser rico
não precise de um pobre
de cada lado.

13.4.09

12.4.09

assento agudo

``````´´´´´´

sinto-me em crise
sento-me em crase
espetei a bunda
espero que passe.

``````´´´´´´

11.4.09

Estilo moderno assim


ele a conheceu numa lanhouse
o que o fez supor
um amor underground

e se não fosse o coração
de isopor
as azaléias em flor
e a maldita maçã do amor

tudo seria assim

mas se ele era puro delete
ela era total deleite

e fim.

9.4.09

Coreano

faço poesia
feito pastelaria
cascas de idéias
com um pouco de receio

mas os melhores
são feitos de vento

quando mordemos
só encontramos
um belo vazio
dentro.

8.4.09

Afinidade

gosto
de
leminski
e
de
maiakoviski

moro
na
rua
professor
oscar
przewodoviski

todas
essas
consoantes
me
comovem.

5.4.09

Calamidade pública

perdi meu senso prático
na ouvidor com rio branco

deixei de passar no banco

atravessei sem olhar
o trânsito
ultrapassei sem pesar
o lento
atropelei sem freio
o velho

encontrei meu motivo lógico
na praça do passeio público

sou um animal nocivo
ao interesse

mútuo.

1.4.09

64



meias verdades

muita maldade
mínima liberdade
máxima autoridade

ditadura

não há mal que sempre dure
nem dor que não se atura.


29.3.09

Made in

do que somos feitos?

meio papai
meio mamãe
um tico do titio
um cisco da titia
um trisco do vizinho
uma fornada da família
um pedaço de toda cidade
uma mistura completa de brasil
um sem fim de temperos desse mundo

do que somos feitos?

cromossomos imperfeitos
unidos numa prosa universal.

22.3.09

Defeito

saiba que você
é imperfeita pra mim
pois nada tão certo
pode ser assim

saiba que você
é imperfeita pra mim
pois passa tão perto
quase chega ao fim

saiba que você
é imperfeita até no sim
pois ninguém pode negar
você só existe



pra mim.

21.3.09

Uivofrio

quando um cão uiva na noite
passa um mau presságio
ágil
pela mente

quanto mais feliz você for
pior será
o senso
do diferente

quando um cão uiva na noite
algo calafrio
na gente
mas calma
ânimo
temos só o destino

pela frente.

18.3.09

A bola


deita e rola
com efeito
jeito e capricho
de peito ou de bico
nas mãos do amador
nos pés do perito
nos olhos do torcedor
aflito

a bola
deita e rola
e morre
no canto

direito de quem faz
esquerdo de quem toma

a bola
ser perfeito
único
que jaz
aumentando a soma.

14.3.09

Poesia filha da mãe

no dia da poesia
minha mãe nasceu
será que sou filho de um verso?
ou o inverso é que sou eu?

tô me catando pra datas mas o fato é que minha mãe não podia ter morrido assim

tô me lascando em pedaços mas o triste é que o trato tem que ser levado até o fim

não tenho jeito de poeta
não acho feio jogar peteca
não ando satisfeito na minha cueca

viva a poesia
que dispara letras frias com sangue quente nas veias
na metade das minhas pernas
moram duas longas meias.

7.3.09

Mulheres do mudo

a primeira vez que vi
quase morri

mas preferi nascer

e conviver verde
com a natureza multicor
das mulheres

sem muito entender
fui levado a crer
no que os olhos percebem
como prazer:

contorno das pernas
redondo dos seios
mistérios dos meios

e com o tempo vieram os cheiros

desejos de beijos
úmidas intimidades
íntimos segredos
secretos medos

mulheres

cada vez que vejo sinto um desejo

quase de morte
quase de morto
de voltar ao início de tudo

ensaiar um beijo
repousar um sonho
e deixar o resto mudo.

1.3.09

Rio 444

velha mas gostosa
debochada mas jeitosa
folgada mas calorosa

essa cidade não é maravilhosa

é mais

é o encontro da poesia

com a maresia

e muita
mas muita

prosa.

26.2.09

Cinzas

são o que resta de uma festa
são o resumo das idéias quentes
são o fim das mais longas vidas
são o suprasseco da gente
são o meu cinzeiro cheio de ansiedades displicentes

cinzas
são a prova de que nada dá em nada
e tudo volta ser
o que nunca soubemos que era

só não entendo por que ninguém reclama

as cinzas sempre vencem
e o fogo
é que leva a fama.

20.2.09

Avenida

nessa avenida iluminada
surge uma luz celestial
lendas e mistérios da alma
desafiando a cultura universal

o homem inventou deus pra se explicar
e pensou tanto que nem parou pra pensar

ser humano
ser bicho
ser doente
ser normal

serpentina e confete
que hoje é carnaval!

13.2.09

Sexta 13


um gato preto sentado

um tempo triste nublado

um velho magro assanhado


sexta treze e tudo está

dominado.

4.2.09

Sideral

um dia um cometa veloz
encantou-se por uma estrela
e num arroubo intergaláctico
abandonou seu senso prático
num trocadilho errático:

minha luz irradiante
quero "quasar" com você!

basta
isso foi suficiente
para o infinito poderoso
punir o gesto impertinente
[e o mau gosto latente]
com um fatal buraco
negro

e nosso cometa agonizante
não pôde seguir adiante
sentiu a vida cessar
sem não antes
com o sorriso caótico
um último pensamento
expressar:

buraco negro?
é aí que eu queria chegar...

1.2.09

Fevereiro

não é fácil viver com calor
transpirando
perder líquido
e nem sempre repor
com coca-cola e cerveja

não é fácil viver com calor
e maresia
ganhar sólidos
e sempre ver a cor
com excessos de dia

não é fácil viver com calor

o ar-condicionado
que nos proteja.

28.1.09

Saúde!

dados os cubos de gelo
por todos os lados
vejo
sorte e azar
resultados são frios
como a razão
soldados do destino
ensino o azarão
a jogar

o futuro
cabe num copo

vamos brindar?

19.1.09

Lírico


sou
um tanto

lírico

urino no penico
com saudades
do que não
sofri

sou
um tanto

tísico

tive um avô
tuberculoso
pena que não
conheci

sou
um tanto

físico

mijo
cago e ando
solto poesia
por aí.

11.1.09

Gaza

os sites contam os corpos
como se fossem cliques

em blogs

mudam os meios
mas enfim continuamos
os mesmos

infelizmente mórbidos
moderadamente

mortos.

5.1.09

Nova ideia

nasce uma nova ideia
sem acento
talvez fosse
o que faltasse
ou o que sobrasse
para a perfeição
e o perfeito

entendimento.