Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2016

Engenhos de dentro

dentro de cada um
de nós
moram montes
de gentes moram médicos
putas
porteiros
gerentes moram presidiários
polícias
engenheiros
assistentes moram marinheiros
piratas
acrobatas
presidentes moram operários
santos
demônios
penitentes dentro de cada um
de vós
com ou sem
voz gritam o assassino
a vítima
o juiz e os indiferentes.

Mariolas

não é que a vida
seja assim
uma merda
mas é que ela
às vezes
pisa na bola
passa batida
não nos dá
atenção
nem assopra
nossa ferida vida tu nem é bandida
é que te falta
um pouco de escola
mariola
paçoca e guaravita.

Baile

a vida
pode ser dança
coreografia de signos
troca de pares
mistura de pernas
embrulho
de olhares
sob o som
imprevisível
de uma orquestra
de acasos
não há passos
marcados
nem encontros
definidos

pois o baile
é o infinito
namorando

estrelas.


Poste

cada poesia
que faço
é um abraço
no poste
da realidade
fincado
no dia a dia
sustentando
fios
de esperança
vadia cada poesia
que traço
é uma linha
torta
que um deus
bêbado
inventa
pra fingir
que há
meta
e a morte não é certa.

Paixão

apaixonar-se
é não conseguir
imaginar
a própria vida
sem o outro até hoje
não se sabe
ao certo
se isto é falta
de imaginação ou um desejo
incerto
que cada um
de nós
tem de estar louco.

Dia da indiferença

aqui onde eu moro
o povo é simples
e sincero
e por falta
de outras cores
pintam a indiferença de verde e amarelo se ontem
nem bateram panela
hoje também
não reclamam
"minha democracia de volta"
"eu quero"! sinto é um cheiro
de churrasco
de feriado
e de "mais do que isso não espero"! independência ou morte?
que piada
a morte
eles sabem que é certa
a independência
se perguntarem responderão "pra quê te quero"?

Confuso horário

madrugada
cheia
de ruídos
não se sabe
se pássaros
ou algo
que se passa

nos meus
ouvidos madrugada
vazia
de pruridos
só se sabe
se amanhece
quando o sol
quiser
carbonizar
nos meus
sentidos.

Voadora

a vida
dá voltas
mas o que
me revolta é o voo que ela não deu.