30.12.12

25.11.12

Fatídico

queria muito
ter sido proparoxítono
prever todo o mal
mas a vida é paroxítona
é sempre um quase
sem nenhum alarde
e quando vi

já era tarde.

9.11.12

De efeito

adorava a imperfeição
sob todas as formas
a mancha na parede alva
a assimetria das árvores
o vento que balança a calma

adorava a imperfeição
acima das coisas comuns
um cisco no olho
um pingo de molho
uma infecção no atleta

adorava a imperfeição
odiava a eternidade

e em cada boa ação
havia um átomo
da mais pura

maldade.

3.11.12

Regata

Viver é velejar
constantemente
conformar-se com o vento
com a corrente

viver é velejar
inconsequente
desafiar até o tempo
com a mente.

23.10.12

Elementos

o tempo vira
chuva
o tempo vira
sol
o tempo vira
frio
o tempo vira
quente
o tempo vira

virá o tempo
em que tudo virará
apenas vento.

14.10.12

Solucinhas

poemas são problemas
dispostos 
em linhas horizontais
por isso
não tema
evite dilemas
e nunca
escreva demais.

10.10.12

Morto-vivo

meus poemas não são para seus ouvidos
são para ser lidos
assim
como se eu tivesse
morrido.

10.9.12

Entradas e saídas

ele queria partir
sem direito a voltar
sentir saudade dos cheiros
que se sentem em qualquer lugar
ele queria sofrer
morrer várias vezes
e se lamentar

porque uma vida sem partidas
parece
que não leva
a nenhum
lar.

6.9.12

Tiro mortal

Ouço tiros no morro
mas de tiro eu não morro
só morro do que não tiro
de cima do muro
do meu coração.

12.7.12

Belezura

Queria escrever coisas bonitas assim do nada
mas do nada não se tira nada
além de suco
de desespero.

26.5.12

Cem dias

tem dias que nem sei
tem dias que sou sem
cem dias que não sou
que nem dias que são simples
são dias que sou são

então

dias tião sem sentido
só sendo dias assim
sem som...

27.3.12

Poemurcho

só faço crítica
vazia
se vejo torneira
viro pia
só bola furada
vadia
se solto um ar

maresia.

20.2.12

Os bloco

os bloco
é como uns floco

de neve

de neverland e adjacências
com suas indecência

de fora

os bloco
é como uns troço

de sujo

de suburbands e foreveres
com suas minhoca

de metro.

10.2.12

Marchinha para o carnaval

cazaquistão lerê
cazaquistão lerê
larga de besteira
e segura a minha mão

(bis)

casa cristão lerê
casa cristão lerê
deixa de bobagem
e vem pular esse cordão

(bis)

esquisitão lerê
esquisitão lerê
esquece a trollagem
e vem mostrar esse bundão

(bis)