Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2017

Pra quê?

o teclado
me pergunta
por que
ainda faço poema? respondo
que faço
como quem
vai ao cinema como
quem resolve um problema como
quem é do sistema como
quem caga
come
respira
transpira
suspira e faz cena.

Pisando em anos novos

ai que saudade de nós
não do nós que nós fomos
mas do nós
que naquela tarde de sexo sem reflexo
nós sonhamos ser ai que saudade de nós
e dos nós que desfizemos
só para ficarmos a sós ai que pena de nós
e dos nós que fizemos
só para ficarmos eternamente sós.

Solstício

aqui embaixo
faz calor
lá em cima
faz frio os povo
de lá
bate queixo
os povo
daqui
abre o bico não sei
se pra lá
eu vou
não sei
se aqui
eu fico só sei
que os pobre
chama de horror
e os rico
chama solstiço.

Correria

viver
dá um medo
danado
é um tal
de estar vivo
cercado
de perigos
por todos
os lados viver
não é
um lago parado é um rio que corre apressado pra desembocar inacabado.