Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2007

Novidade

hoje vi um inseto diferente
era preto no fundo
colorido na frente

suas asas
dois triângulos
bateram
de repente

sinto que nunca mais vou vê-lo
bichinho independente
deve estar comentando
em casa

hoje vi um ser humano
estranho
como toda a sua gente
fugi o mais depressa que pude
sabe-se lá o que ele tinha
em mente?

Parede

o pincel corre ligeiro

viu a parde primeiro



sem pretensão de tela

ela espera fria

a cor do momento



pálida não reclama

do repetido movimento

na sua dura sabedoria



sabe suportar seu destino

ser apenas plano de fundo

furada a prego ferino



só para pendurar

o quadro do menino.

Quase isso

o que não é
é quase
caso não seja
enseja
isso ou aquele
solfejo
é quase um som
sussurro
sobe no morro
soturno
sabe-se é certo
sombrio

o que não é
só se sabe
ser isso.

Amigos

levo comigo
pra onde eu for
sejam de qualquer cor
sejam grandes ou pequenos
sejam de qualquer sexo ou idade
sejam muito bons ou mais ou menos
são amigos
e trazem consigo
a marca registrada
da amizade.

Acidentes

acontecem
quando plutão se aborrece
ou urano enlouquece

só resta aqui uma prece
pelos que ficam
pelos que desaparecem

porque na vida
só é finito
aquilo
que a gente esquece.

Tempo de pan

panquecas
pandeiros

panteras

pantalonas



é o pan

na mente

de um peter

pan.

Maravilha

um sonho
uma ilha
um filho
uma filha
um indício de paz
traz
uma esperança
vadia
de que um dia
não só o Cristo
mas todo o mundo
seja uma
maravilha.

Hai Kai de São João

hai kai o balão
aqui e naquela mão
não vou lá não

que a tal da bucha
vai e cai bem na direção
da cara de pau

Sem nome

não é sensato
não faz sentido
não deve ser
não é bem-vindo

mas ainda assim
insiste
em ser compreendido

é muito esquisito
e zonzo
como um

mosquito.

Dia-a-dia

a poesia
persegue a realidade

como o gato segue o muro

um perigo de cada lado

além da própria loucura

o instinto mantém o equilíbrio

entre os designíos da linha reta

não temos objetivo

não temos meta

só um longo caminho

que nos leva adiante

com um frio

na coluna



ereta.