19.1.09

Lírico


sou
um tanto

lírico

urino no penico
com saudades
do que não
sofri

sou
um tanto

tísico

tive um avô
tuberculoso
pena que não
conheci

sou
um tanto

físico

mijo
cago e ando
solto poesia
por aí.

5 comentários:

Tião Martins disse...

Viva o lirismo na poesia! Quem disse que eu não morria?

Ludmila Roumillac disse...

Aê~eEê, o grande fenômeno da poesia! Um dia eu ainda aprendo a fazer e um dia você cria contos, ou nada feito e a gente faz o que sabe fazer de melhor... rsrsrs, adoooro esse blog, é uma criatividade sem limites, SEMPRE! Parabéns Tião, você merece essa criatividade e talento!
Bjo

Ludmila Roumillac disse...

E a propósito a foto encaixou perfeito! hauihauihaiuha, muito bom!

Ludmila Roumillac disse...

Só passei de novo pra dizer que indiquei seu blog a um selo... Depois passa lá, pega e dá uma olhada nas regras! Bjoooo

Felipe Vasconcelos disse...

Caro Tião,

Devo isso à Valéria Tarelho. Mal cheguei aqui, por indicação dela, e já estou me regalando. Obrigado pelos poemas!