Pular para o conteúdo principal

Habituário

quando eu morrer vou sentir
muitas faltas
falta de café
de cigarro
de fé
na fumaça
que eu faço
quando eu morrer vou sentir
muitas faltas
falta de pão
com mortadela
coca-cola
do fluminense
da portela
quando eu morrer vou sentir
muitas faltas
falta dos filhos
dos amigos
beijos e abraços
novos
e antigos
quando eu morrer vou sentir
muitas faltas
falta de mim
e até dela
falta de foder
beber
e acreditem
de toda a novela.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tiradentes

joaquim josé da silva xavier
foi pro tudo ou nada
foi pro que desse e viesse
foi apresentado ao laço
foi dividido em pedaços
espalhado
dispersado
como a consciência nacional

mas não fizeste mal
joaquim

cortaste um dobrado
mas ganhaste um feriado
que se por ti não foi gozado
é por nós aproveitado

tenho dito
e obrigado.

Poema biscoito

somos farinha
do mesmo saco
irmãos na mordida
no farelo
no tasco.