12.7.07

Vigília

perdi um poema

dormindo

cravei a última sílaba

fluindo

achei a idéia simpática

indo e vindo

caí no sono de novo

sumindo.

5 comentários:

Tião Martins disse...

Acho que não se perdeu grande coisa. Mas bem poderia ter sido o melhor de todos... só foi! Rs!

Anônimo disse...

Mas bem poderia,ter sido o melhor de todos,o que cara pálida?
Poemas?
Sonhos?
Ah!Confessa aí vai.
Curiosly!

Sabrina disse...

Muitas idéias surgem quando dormimos
Abandonamos nosso ego inquilino
Mergulhamos nos sonhos
Esquecemos quem somos
Despidos de mentira e vergonha
Nossa única testemunha é a fronha
Que nada conta
Ouve calada
Na madrugada
Idéias que dançam livres
Não possuem dono nem são donas de nada
Dançando na madrugada as idéias ficam
Mas ao acordar nada verifico
Era alucinação?
Para onde as palavras vão?

Tião gostou?
Vc me inspirou heheheh
Saudades da pessoa Única que é vc...
Se tiver msn depois me manda para trocarmos idéias...
Beijos Sabrina

Ludmila disse...

Adorei! Você é um poeta mesmo!

Ariadne Aline... disse...

Esse aqui eu tenho um carinho especial e ainda mais que fiz num dia em que sonhei demais mso,literalmente.
Sabe como é né?
Cancerianos sonham demais...

Sonhar
O sono dos inocentes,
O sono dos pecadores,
Se confundem intermitentes,
Se esbarram nos corredores.
Nos corredores do sono
Sonham todos sem medida
E quando dormem de novo,
Acordam para outra vida
Todos os homens se encontram
Num sono de vida e morte
Sejam bons ou pecadores,
Se esbarram por pura sorte.
Nas teias da fantasia,
Sonham todos com a vida
Acordados seguem a morte,
Sonhando encontram guarida.