21.2.11

Cronômetro

cada tracinho
de tempo
tem um traço
de tensão
basta um segundo
meio, deci, mile
pra acabar
com essa
imensidão.

5 comentários:

Tião Martins disse...

Viva Saturno.

Igor disse...

Essa poesia me fez perceber que o tempo passa... rsrs

Loba disse...

o tempo tb concede unidade à poesia. como aqui!
bom conhecer o tempo, o poeta e o espaço!
Beijos

Tião Martins disse...

Obrigado Loba. Vc será sempre bem recebida aqui. beijo.

Evaristo Calixto disse...

Olhar para um relógio para contemplar o tempo é quase como olhar para um céu fechado e noturno. A percepção do instante se esvai e cessa a espelhoterapia inescapável da vida social.

Continue, Tião!