25.11.14

Atrás do trem elétrico

os olhos verdes da mulata
batem na minha lata
lembrando que nada mata
minha alma imortal
tropicalista
tropeço na lista
mas não perco
a pista
nem o fim da picada
sou mosca
sou mosquito
infectado de vida
picando por aí
voando
do fonseca a icaraí.

Nenhum comentário: