4.11.14

Poemisto

amigos
há poucos
amantes
há tantos
atores
há únicos
atrevidos
há mortos
nunca se atreva a brincar com as palavras
um dia
podes
precisar
seriamente
delas.


Nenhum comentário: