14.2.15

Meu broco

não sou do bloco
dos reclamantes
dos indignados
dos inteligentes
dos interessantes
sou do bloco
dos amantes
dos mal criados
dos indigentes
dos insignificantes
sou mais meu bloco
do que essa escola de samba dos não fumantes.


2 comentários:

mariana moreira disse...

Um bloco sem cordas ou cordões de isolamento, como pediu o João Bosco. Um bloco que nos irmane.
Belo poema!

Tião Martins disse...

Obrigado Mariana!