16.9.15

Gravidade

debruço
a alma
na janela
esperando
o medo
passar
a vida
escorre
pelo
mármore
parede
abaixo
infiltrando-se
um
pouquinho
no
vizinho
mas
não há
jeito
um dia
uma hora
um minuto
um segundo
ela vai horizontalmente se alinhar para finalmente descansar.


Nenhum comentário: