12.7.16

Amaracnídeo

prendo-me
aos afetos
tecidos
com todas
as forças
da minha
existência
entre
a tensão
de morrer
e o tesão
de viver
a vida
paira
num fio
de elegância.

Nenhum comentário: