12.7.16

Sueco

os ecos do passado
que me perdoem
mas vou voar
vocês não vão
me alcançar
voo
fragmento-me
sentimento-me
separando-me
feito foguete
que não respeita
o infinito
sou bólido
sou mosquito
voo esquisito
voo até
não ser mais ouvido.

Nenhum comentário: