13.9.16

Poste

cada poesia
que faço
é um abraço
no poste
da realidade
fincado
no dia a dia
sustentando
fios
de esperança
vadia
cada poesia
que traço
é uma linha
torta
que um deus
bêbado
inventa
pra fingir
que há
meta
e a morte
não é certa.

Nenhum comentário: