Pular para o conteúdo principal

Sinteko

os sábados tinham cheiro
de cera
e barulho
de enceradeira

criança só falava
besteira
chupava chupeta
tomava mamadeira

mulheres viviam de bob
camisola
e pai de pijama
banheiro se lavava
todo santo dia
da semana

anos sessenta

muita cera no chão
que sinteko era coisa
de bacana.

Comentários

Tião Martins disse…
Esse poema agradeço à minha mulher, que colaborou com frases e doces lembranças.
Beijos pra ela e pros anos sessenta!
Jacinta disse…
Uau,
uma exaltação à beleza dos anos 60.
Muito bom
Um abraço
Jacinta
Tião Martins disse…
Obrigado pela visita, Jacinta. Volte sempre!
Thais disse…
velhos tempos...

dizem que era bem melhor!
DKM2G2 disse…
Gostei muito das poesias, versos leves e marotos.
visite meu blog também.
Abraços nesse dia de magia.

Postagens mais visitadas deste blog

Tiradentes

joaquim josé da silva xavier
foi pro tudo ou nada
foi pro que desse e viesse
foi apresentado ao laço
foi dividido em pedaços
espalhado
dispersado
como a consciência nacional

mas não fizeste mal
joaquim

cortaste um dobrado
mas ganhaste um feriado
que se por ti não foi gozado
é por nós aproveitado

tenho dito
e obrigado.

Poema biscoito

somos farinha
do mesmo saco
irmãos na mordida
no farelo
no tasco.