6.12.08

Allegro ma non troppo

o meu amor se move
moderadamente
nunca rápido
nunca devagar
nunca suficientemente

o meu amor se move
musicalmente
orquestra de solistas
dueto de intimistas
sempre dois regentes

o meu amor se toca
indiferente
allegro vira lento
sempre o troppo
é pouco
pra gente.

4 comentários:

Tião Martins disse...

Viva uma sinfonia por dia.

Ludmila Roumillac disse...

Esse podia virar música... A propósito o senhor não visita meu blog há muito. Espero vc por lá pq tem "novidade"... Beijos

Tião Martins disse...

Vou olhar sim, Lud. De vc espero sempre boas novidades. Beijo.

Julieta Montéquio. disse...

Se a música,
quando se gosta,
nunca é suficiente.
Toca incessante,
insiste em repetir
e dos nossos ouvidos
torna-se amante,
por que devemos nós
satisfazer uma vontade
insaciável?

Carpe diem.