5.9.09

O mendigo

o mendigo rodopia
sem sentido obrigatório
o mendigo perdeu a cor
e o preconceito provisórios
o mendigo ultrapassou o senso
do seu corpo e território

o mendigo é a humanidade
sob a luz
do transitório.

4 comentários:

Tião Martins disse...

Vi um mendigo no Méier. Fiquei na dúvida se era ele ou eu.

tania não desista disse...

é ,tião!...há tantos pontos de vista! ...mas,veja...se não somos mendigos,ao pé da letra...sei lá, o quê!somos mendigos de contra mão... pedimos ,rogamos ,essa paz,que nunca vem ,não !
ha,ha, mendigos a vagar no transitório de muitas outras solicitações!...flutuações da vida!
bjo tião
taniamariza

Renata de Aragão Lopes disse...

Recentemente,
você tem abordado
muitos temas sociais.
Bacana isso:
a poesia
vir do que veem
seus olhos...
Um beijo, sumido!

Moto-Contínuo disse...

Grande Tião!

Professor e poeta do concreto, do cimento e do asfalto.

Comentando a primeira vez, apesar de já frequentar seu blog há muito tempo.

Um abraço!