17.10.06

Questão de princípios

medo
o princípio de tudo
tudo que não sabemos
tudo que não fizemos
porque não deu tempo
de botar um acento
na sílaba certa
a vida é esperta
a rua é estreita
e nos espreita
na próxima esquina
que sina
morrer de medo e segredo
com a alma inquilina.

4 comentários:

Ana Maria disse...

não conhecia sua veia poética. Gostei muito! De vez em quando passarei por aqui pra ver as novidades.

Tião Martins disse...

Pois é, cunhada. Santo de casa não faz milagre... quanto mais poesia!

Raquel Reis disse...

Gostei. Simples, mistério. Poesia é isso, capacidade de se conectar com o mundo do outro, deixa a impressão que compreendemos a alma do poeta. Doce ilusão...

mara martins disse...

tião, percebi que enquanto lia suas poesias eu ia sorrindo. são deliciosas e delicadas. adorei!