28.10.06

Saudades

sem novidades
a vida passa
como um táxi
vazio
ando macio
como um rio
vacilo
entre o amor
e o humor
sou ferida
sou tumor
ó dia, ó dor
hiena
morto de pena
não tenho idade
só saudade
sem novidade.

2 comentários:

Sabrina Villela disse...

Tião!
Você realmente é um homem sensível né? Além de criativo e engraçado!
Sua criatividade é única e você "brinca" com as palavras!
Me identifiquei MUITO com este poema, foi o que mais gostei! SAUDADES, beijos.

Anônimo disse...

Humm.... "Saudade sem novidade"? Conheço isso... vou cobrar direitos autorais...ahahah! Bjs!
Cris Carnaval