7.2.07

Compromisso

a poesia não tem compromisso

nem virtude
nem vício

pega no meio
se perde no início

é tim sem maia
é jaca sem visco

aranha sem teia
olho com cisco

é furo na meia
é viola no saco

chute na veia
calo no pé

a poesia só serve pra isso

abrir a cabeça
encher o pulmão

morder seu coração.

9 comentários:

Tião Martins disse...

Para combater os "beijos no coração" (argh!), mordidas.

Luciana disse...

Mas pode soprar depois?
Ah! deixa....

Tião Martins disse...

Pode Luciana. Mas, naturalmente, o coração se recupera com o tempo. Rs!

Nina Silva disse...

Gostei das poesias, sem construções ou terminologias .. gostei ...

Manu Sarmento disse...

Essa me lembrou "àguas de março".

É promessa de vida
morder coração.

Pronto. Tái o compromissoa da poesia.

Beijins

Tião Martins disse...

Obrigado Nina, volte sempre.
Bjs.

Tião Martins disse...

Mamá! Vc leva jeito. Já te disse isso?

Luciana disse...

Poeta, você me disse que o coração se recupera, mas será que demora?

Tião Martins disse...

Na verdade Luciana, não falei como poeta, e sim como astrólogo (amador que sou). O poeta poderia dizer que não se recupera nunca, mas o astrólogo sabe que a vida é constante transformação. Portanto, dê tempo ao tempo, quem conhece o amor transforma a dor. Credo, tô parecendo o Omar Cardoso, rs!
Beijos e melhoras!