23.5.07

Desafinado

afinando as cordas
vocais
abdico da voz
nunca mais

afiando as facas
fatais
acerto contas
vou atrás

nada me escapa nesse mundo de meu deus
pena que em cada mundo haja tantos zeus

juro vingança
faço lambança
pensar até cansa

saio armado
atiro pra todo lado

com sorte

miro no inocente
e acerto o culpado.

5 comentários:

Tião Martins disse...

Essa é a minha balada do pistoleiro. Bang-bang é bom.

Ariadne Aline... disse...

Prefiro muito mais um suspense...
:)
Adoro um misteriozinho.
É legal e excita ao msmo tempo.

Ariadne Aline... disse...

rsrsrs
Bjão e continue se desenvolvendo como poeta!
:)

Anônimo disse...

Lindo Tião!
Pqp! Me empresta essa habilidade de escrever tão bem?
Hein?Hein?
Diz aí são anos de experiência né?
:)
E falando em anos,teu niver tá chegando,vai ficar velhinho!ahahaha
Bjs Dan

caroline monlleo disse...

Se acerto o culpado
Torno-me o herói
Ou a heroína, certo?
Quebro o pesado concreto
Mereço o melhor amado
Me cura o coração que dói

Não consegui...

Sigo em meu cavalo
Minha brava voz, calo
Rôo a planta até o talo
Acordo do sonho com o galo
Merda! Eu falo.
E o vilão? Não posso matá-lo.
Vil realidade...eu ralo!

Bang Bang
Balo Balo

Hum Bali...tenho vontade de ir lá um dia...
Rs.

Bj & carpe diem:(:)