5.4.09

Calamidade pública

perdi meu senso prático
na ouvidor com rio branco

deixei de passar no banco

atravessei sem olhar
o trânsito
ultrapassei sem pesar
o lento
atropelei sem freio
o velho

encontrei meu motivo lógico
na praça do passeio público

sou um animal nocivo
ao interesse

mútuo.

4 comentários:

Tião Martins disse...

Criado ontem para o blog "Poema Dia", veio parar aqui por pura poemofilia... rs.

Judô e Poesia disse...

Também li no Poema Dia, e ouço o eco aqui, em outro recanto que adoro. Domingos, BH

Cris Carnaval disse...

Na esquina da ouvidor com rio branco eu perdi alguns amores e ganhei alguns encontros.

Julieta Montéquio disse...

"Sou um animal nocivo
ao interesse

mútuo."
Foi maravilhoso.
Mas se assim é
Serei eu inofensiva
ao desinteresse

particular?

Fica a pergunta.