5.6.09

Guerra

gosto de fazer
de cada palavra
uma bala
de cada rima
uma bomba
você zomba
mas eu estou na guerra
e meu prazer não se encerra

no simples gesto

de matar

vou fazer você sofrer
letra por letra
vou tocar
p-u-n-h-e-t-a
bem em cima
do seu ser.

5 comentários:

Tião Martins disse...

Guerra é guerra...

Bea - Compulsão Diária disse...

Guerra é guerra;)))e poesia pode ser punheta. Não é seu caso;))

Renata de Aragão Lopes disse...

Letra por letra!

tania não desista disse...

aos poetas...mil possibilidades de tudo dizer...
guerra é extremo...é dor!
bjo
taniamariza

tenório disse...

muito bom! mostrou para o l. rafael nolli?