11.1.14

Matutino

e aí vem a paz
numa mesa de madeira clara
a toalha vermelha e branca
o café com leite que mexo
regularmente
no sentido horário
sem pressa de acordar
o dia que bate lá fora
não quero ir embora
quero pão torrado
com manteiga
sua voz meiga
falando mesmices
que se diz de manhã
para combinar
com o lugar comum
esse lugar
tão distante
quanto o corredor
que nos levou
à sala

de não estar.

Nenhum comentário: