20.11.15

O velho e o cão

o cão e o velho
o velho partiu
e o cão segue
abanando o rabo
porque o amor
é um apêndice
preso
a um corpo
que balança
na dança
tortuosa
que atende
por vida
o cão late
o carteiro bate
e não há poste
que exista
sem a mijada
certeira
do destino.

Nenhum comentário: