1.5.09

Dia do Trabalho

jogo as pernas pro ar
que ninguém é de ferro

meto o corpo no mar
que a areia é o inferno

pego os copos no bar
que nada é eterno

busco um emprego
exato
para a palavra mal empregada

tomo uma justa causa
pela língua

embriagada.

7 comentários:

Tião Martins disse...

Salve o trabalhador brasileiro!

Felipe da Costa Marques disse...

Com cerveza, ilustre tião "PPP" !

mas teu labor poético letrado merece os parabéns tb !

abç

Compulsão Diária disse...

Vc é bom de doer. sublime(mente) divertida

Tião Martins disse...

Obrigado Felipe e Compulsão pela visita. Vcs são ótimos, e mais não digo porque hoje tô de folga... rs!

Judô e Poesia disse...

Apreciei o blog e o poema. Abraços. Domingos.

Renata de Aragão Lopes disse...

Sempre divertido!

tanianaodesista disse...

bom demais! e é verdade!
tanianaodesista