27.7.17

Entreposto

algumas palavras
saem assim
a contragosto
carro parado
no posto
para calibrar
peido escondido
no encosto
que é pra ninguém
escutar
sirenes encobrindo
o desgosto
que é
a emergência
de alguém
pra atrapalhar
não vem que não tem
minha poesia não é exposição
de belezuras
carne crua
tortura
tontura
um dia vamos estar tão mortos
que nem
precisaremos
mais
nos matar.

2 comentários:

Nadine Granad disse...

Nhá! Adorei!

Inclusive as postagens anteriores que li agora!

Beijos! =)

Tião Martins disse...

Valeu Nadine! Vc sempre gentil em seus comentários! Beijos!