9.11.06

E a Cia?

Tanta poesia e nenhuma cia. Alguém deve estar se perguntando: cadê a cia? Pois é, a criação deste blog é parte de um projeto para mover este ser humano da preguiça em direção a uma produção mais constante. Constante e conseqüente. Se eu já não gosto da palavra constante, imaginem o que eu acho da palavra conseqüente...
E a conseqüência que os amigos esperam deverá ser um livro que, aliás, já existe. Meu Deus, publicar um livro... que xarope. Como é que vou me livrar dessa encomenda. Bem, temos esse soneto. O diabo é que, se eu bobear, o soneto vai me sair pior que a encomenda. Dá-lhe, dá-lhe poesia. Onde foi que eu fui amarrar meu mouse...

2 comentários:

Anônimo disse...

VC ME ORGULHA DE TER ESCOLHIDO ESSA PROFISSÃO!!!!!!!!!!!!
D+ COMO SEMPRE!!!!
E É POR ISSO QUE EU TE ADORO MUITÃO!!!!!!!
UM BJÂO BEM GRANDÃO DO TAMANHO DA MINHA ADMIRAÇÂO!!!!!!
RSRS RIMEI TUDO!SERÁ QUE ME DESCOBRI POETISA?
AI AI AI...

Tião Martins disse...

Bem, o chato do anônimo é que a gente não sabe quem é... pareço neto de português? Ora pois...