3.11.06

Finados de Cartola

queixo-me aos mortos
mas que bobagem
os mortos não falam
simplesmente os mortos
exalam
o perfume que roubam
da vida.

3 comentários:

Tião Martins disse...

Sempre gostei muito do Cartola. Por isso tomei a liberdade... de lá onde está, haverá de me perdoar a abordagem!

Thais disse...

ahahahha muito foda!

Felipe Vasconcelos disse...

Tião, ainda estou por aqui, lentamente, apreciando seus poemas em ordem cronológica. Esse aqui é um dos que eu mais gosto.